Conheça as fases do trabalho de parto!

Postada em 5 de maio de 2021.

Como já comentamos por aqui: ninguém sabe o que realmente vai gerar o nascimento do bebê, tudo gira em torno das contrações, que vão nos guiando durante as fases do trabalho de parto

Antes de explicar quais são essas fases do trabalho de parto, é importante esclarecer que o parto normal é muito seguro – tanto para a mulher, quanto para o bebê. 

“Drs., mas se a gestação for de alto risco, pode ser normal?” Sim, e tudo depende das condições da mãe e do bebê. Uma gestação de alto risco é, na maioria das vezes, diagnosticada durante o pré-natal – veja só a importância desse acompanhamento médico. Dificilmente será uma ‘surpresa’ durante as fases do trabalho de parto

O trabalho de parto é dividido em quatro fases – conheça!

Pródromos: contrações curtas, não dolorosas, sem evolução de dilatação. Aqui, é o período em que ocorrem as contrações de treinamento mais intensas (consistem basicamente no endurecimento da barriga), você já ouviu falar? O corpo humano é tão perfeito, que mesmo antes da mulher dar à luz, ele já se prepara para o grande momento. 

Durante os pródromos temos contrações desconfortáveis, porém NÃO HÁ RITMO! Intervalos maiores que 5, 10 ou 20 minutos,  variados entre uma e outra contração – uma hora vem uma atrás da outra e, imprevisivelmente, elas se espaçam, ficam longes umas das outras.

Fase latente: aqui começa realmente o seu trabalho de parto, temos RITMO! 

A cada três minutos vemos uma contração. Duram um minuto, seguidos de três minutos de descanso. Sim, temos mais que o dobro de descanso do que período de intensidade. Devido a esse intervalo, é possível que a gestante consiga se alimentar, caminhar, tomar decisões, pois se encontra muito consciente – ainda, dá para cochilar entre uma e outra onda de contrações.

Na fase latente são várias horas para pouca evolução de dilatação – é o período mais duradouro do seu parto. 

Fase ativa: contrações muito intensas, intervalos bem curtos entre elas, evolução rápida – sem muito repouso. Estamos progredindo! Essa é a fase em que a gestante acha que não vai conseguir, devido à potência do evento, mas ela já está com mais de 7 centímetros de dilatação. 

Durante esse período, a parturiente fica introspectiva, quer ficar sozinha, no escuro e em silêncio… Aguenta firme, estamos perto do final!

Fase expulsiva: dilatação completa – 10 centímetros! Você sente o seu bebê bem baixo e com vontade de empurrá-lo para fora – os famosos puxos.

Quando ir ao hospital?

Não é necessário ir ao hospital durante os pródromos e até mesmo durante a fase latente. A recomendação do Ministério da Saúde é a internação na fase ativa! É seguro deixar para procurar o hospital apenas na fase mais intensa do parto. Desta forma, temos uma internação mais curta e evitamos as intervenções desnecessárias neste evento natural. 

Respeite a sua individualidade

Cada mulher é única; logo, cada parto também é! 

Nada de ficar se comparando com a prima, amiga ou irmã. É preciso respeitar esse momento, ter pressa não ajuda em nada – ao contrário, só atrapalha. A comparação gera ansiedade, que pode ocasionar nervosismo e desconcentração. 

Nossa dica: aproveite os momentos finais da gravidez, viva-a com felicidade e leveza. Trabalhe o psicológico durante o pré-natal: leia, informe-se com o seu médico, também pratique o autocuidado com respeito e admiração por você e pelo seu bebê!