Vamos falar sobre dor na amamentação?

Postada em 28 de maio de 2021.

Encontramos diversas gravidinhas no consultório e na vida, e todas nos perguntam sobre a gestação, mas do assunto amamentação, quase nada. Acho muito importante sempre falarmos do tema, pois, por experiência própria, sei que está longe de ser uma fase fácil!

Infelizmente, muitas mulheres pensam que a amamentação vai fluir naturalmente e não haverá dificuldades – eu, Dra. Beatriz, também tive esse pensamento quando engravidei da Ana. Sofri bastante com a amamentação e, por muito pouco, não desisti de amamentar a minha pequena. 

Fiz uma série de tratamentos, investigações, laser na mama… Foram muito esforços, demorei trinta dias para me adaptar e consolidar a amamentação plena – sem sentir nada,  só felicidade e amor. 

Dor nunca é normal, muito menos durante a amamentação

A primeira coisa que eu quero falar para você, mulher, é que não existe amamentação com dor – se você está sofrendo, procure um médico e uma consultora, investigue  – há algo errado aí! 

Aquela dor inicial, logo as primeiras sucções, que duram de um a cinco minutos aproximadamente, são toleráveis. Mas você nunca deve enfrentar uma mamada inteira com dor ou mesmo ter dores nas mamas entre as mamadas. 

São inúmeras as causas de dores nas mamas: 

  • Infecções bacterianas ou fúngicas; 
  • Fenômeno de vasoconstrição do mamilo;
  • Ingurgitamento mamário;
  • Pega incorreta do bebê;
  • Frênulo lingual do bebê que pode necessitar de um ‘piquezinho’ para ele mamar melhor. 

Não sofra sozinha!

Minha indicação é que você comece a se informar sobre amamentação desde o pré-natal – hoje, existem muitos cursos sobre amamentação, e é super fácil encontrar uma consultora materna na sua cidade ou até online. 

De qualquer forma, se você não está conseguindo amamentar, procure ajuda. Há tratamentos, mesmo durante o processo de amamentação, viu? Exemplo: “Achei que conseguiria amamentar meu bebê, mas na hora ‘H’ sofri muito”. Sem problemas, as consultoras de aleitamento materno atendem durante o pré-natal e no puerpério – quando indico esse tipo de consultoria antes do parto, é justamente para evitar que você passe aperto.
Não leve a amamentação como sofrimento. Lute, informe-se e busque ajuda para você curtir a amamentação do jeito que eu curti depois de aprender muito!