Quando devo contar sobre a gravidez?

Postada em 19 de janeiro de 2022.

Não existe consenso nem receita de bolo para saber o melhor momento de contar sobre a gravidez para as pessoas. A verdade é que essa decisão é totalmente individual de cada casal, e irá depender dos medos e anseios que abrir essa informação podem envolver.

Pensamos que o momento certo é aquele que você julgar se sentir confortável em falar. Alguns descobrem a gravidez e querem gritar essa notícia ao mundo, mesmo sem nenhuma confirmação. Já outros, preferem guardar até o primeiro ultrassom morfológico, ou até mesmo aguardar mais um tempo. O importante, como dissemos, é: o casal se sentir bem e confortável com o momento escolhido.

Muitos casais optam por contar sobre a gravidez ao restante da família apenas após as 12 semanas (3 meses) – visto que 1/3 das gestações iniciais, infelizmente, evoluem para abortamento. Mas nesses casos, fica a reflexão: se acontecer o aborto, será que seus familiares não formariam uma ótima rede de apoio nesse momento difícil? Será que não faz parte da vida aprendermos a lidar com as perdas e frustrações? Isso vale para a família toda!

Uma dica: independente de quando for contar sobre a gravidez, torne esse momento único! Tire fotos, documente, escolha uma música, faça um vídeo, peça ajuda ao bichinho de estimação – abuse da sua criatividade para contar a SUA história – afinal, você é protagonista dela. 

Lembre-se: a gestação não é apenas o nascimento de um bebê; nasce uma mãe, um pai, um irmão, avós, avôs e muitos titios e titias!

Como contar sobre a gravidez no trabalho?

Assim como é difícil saber o momento certo para contar a notícia para família e amigos, a dúvida sobre quando contar sobre a gravidez no ambiente de trabalho também costuma perturbar as novas mamães.

Alguns fatores podem te auxiliar a definir a melhor hora para anunciar a notícia; vamos detalhar cada um deles para te auxiliar nessa escolha: 

  • Primeiramente, vamos considerar os sintomas do primeiro trimestre da gestação: algumas gravidinhas passam um bom tempo indo e vindo do banheiro, de tanto que vomitam. Outras não conseguem sair da cama com tanta sonolência e fadiga. Nesses casos, talvez, faça sentido contar sobre a gravidez o quanto antes – uma vez que seus colegas e chefe podem compreender sua ausência em determinadas atividades, e inclusive te ajudar na realização das suas tarefas.
  • Outro fator determinante na escolha do momento de abrir a novidade no trabalho diz respeito à sua função e tipo de atividade que você realiza. Por exemplo: se você trabalha com exposição a alguma substância que pode prejudicar sua gravidez, é óbvio que você deve contar a todos o quanto antes!

    É importante lembrar que toda gestante tem o direito de ser transferida de função ou setor (Artigo 392,  §  4º, do Decreto de Lei nº 5.452 da Constituição Brasileira) quando as condições de saúde o exigirem, e mais importante: é assegurado a esta gestante retornar à função anteriormente exercida após a gestação.
  • Por último, e não menos importante, pesquise e estude como é a postura da sua empresa frente a uma funcionária grávida. Ela costuma ser acolhedora com as gestantes? Como é seu chefe imediato? Ele é compreensivo com as questões da gravidez? O que acontece, ainda que seja cada vez menos frequente (graças à luta de muitas gerações de mulheres por seus direitos), é que para alguns empregadores, o anúncio de uma gravidez pode gerar uma série de incertezas como: “estando grávida, será que ela vai conseguir produzir da mesma maneira?”; “será que ficaremos na mão?”; “estava para promovê-la, e agora vem essa notícia bombástica, o que fazer?”.

Sabemos que tais questionamentos são extremamente injustos, mas infelizmente eles ainda existem em muitas empresas. Por isso, antes de contar sobre a gravidez em seu trabalho, converse com outras mulheres que já passaram pela situação. Observe bastante, sinta qual é o cenário em que você está inserida e conte para a pessoa certa. Afinal, ambientes ricos em fofocas também são bem frequentes e não vai ser legal seu chefe saber dessa notícia por terceiros. Seja você a primeira a contar! Lembre-se: o seu emprego está garantido – a lei assegura isso!

Não hesite em contar com o auxílio do médico obstetra nesse momento. Se precisar de um relatório para mudança de função ou declarações de comparecimentos, nunca nos negaremos a fazê-lo. Sabemos a importância disso para você e para sua gestação; estamos aqui para te dar apoio sempre!

Anunciando a gravidez no trabalho em tempos de Covid-19!

Fator de extrema importância no contexto em que vivemos atualmente, durante a pandemia de Covid-19 entrou em vigor a Lei nº 14.151 de 12 de maio de 2021, que “dispõe sobre o afastamento da empregada gestante das atividades de trabalho presencial durante a emergência de saúde pública de importância nacional decorrente ao novo coronavírus”.

Vale pontuar que, em 16/12/2021, o Senado aprovou projeto que altera a lei mencionada anteriormente e estabelece o retorno de gestantes ao trabalho presencial com as seguintes condições: esquema vacinal completo para o novo coronavírus e fim do estado de emergência de saúde pública.

Como o texto havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados em outubro de 2021 e acabou sofrendo alterações no Senado, a proposta retornou para a análise dos deputados e nada ainda foi definido. Mas vale ficar antenada para acompanhar as cenas dos próximos capítulos. Estamos acompanhando, e assim que sair alguma novidade contamos em nossas redes!

Fique tranquila e conte com o nosso apoio!

ginecologista e obstetra
Dr. Antônio de Morais, ginecologista, obstetra e especialista em Oncologia Ginecológica, e Dra. Beatriz Patz de Morais, especialista em Medicina Fetal e Obstetrícia de Alto Risco