Suplementação de vitaminas na gravidez

Postada em 15 de fevereiro de 2022.

A suplementação de ácido fólico é indicada tanto para mulheres que estão tentando engravidar (isso mesmo, antes da concepção), quanto para aquelas que já estão gestantes. O ácido fólico diminui muito a incidência de Defeitos Abertos do Tubo Neural (DTN) – aqui, estamos falando de doenças graves como mielomeningocele (quando o bebê nasce com a medula espinal para fora das costas) e anencefalia (ausência de desenho cerebral). Isso acontece porque o ácido fólico é uma vitamina muito importante para o desenvolvimento do sistema nervoso central do bebê – um dos motivos da suplementação ser indicada. 

Sem contar que um ‘estoque’ de nutrientes no organismo é um grande aliado na prevenção de doenças graves nos primeiros dias de desenvolvimento do embrião – antes de você descobrir que está grávida. 

Atenção: a suplementação de ácido fólico tem dose protocolada!

suplementacao-vitaminas-gravidez

Suplementação de ferro x deficiência nutricional

Nos países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, a anemia por falta de ferro é maior entre as grávidas. 

“Durante a gravidez, ocorre um aumento significativo na demanda metabólica pelo ferro, decorrente de uma hematopoese aumentada, que contribui para o estado hipervolêmico característico do organismo gestacional”

‘A suplementação de ferro na gravidez: orientações atuais’ 

De acordo com o Ministério da Saúde, a gestante deve ser suplementada com ácido fólico durante toda a gestação. Após o parto, a mulher deve continuar a suplementação de ferro até o terceiro mês – independente de conseguir ou não amamentar. O órgão ressalta ainda que, em casos de aborto até o terceiro mês, a mulher também deve ser suplementada com ferro.

Em média, ocorre uma perda de 500 ml de sangue após um parto normal, e mais de 1.000 ml após o parto cesariano (sim, mais que o dobro!). Assim, um estoque de ferro na gravidez para compensar perdas futuras durante o parto é fundamental! 

Vale ressaltar que tanto o ácido fólico quanto o sulfato ferroso – remédios que na grande maioria das vezes são recomendados pelos médicos como forma de suplementação de ferro – são distribuídos nas Unidades Básicas de Saúde de todo o País.

O papel da alimentação

Importante lembrar que somente a suplementação não é o suficiente! A gestante precisa ter uma alimentação balanceada, com a ingestão de alimentos que contenham ferro. A dica é: invista em carnes, feijão, lentilha, grão-de-bico, soja e vegetais de folhas verde escura. 

Ah, não se esqueça de tomar sucos que sejam fontes de vitamina C – eles ajudam na ação do ferro no organismo. Laranja, limão e acerola são ótimas opções. 
Quer um acompanhamento de pré-natal diferenciado, respeitoso, que olhe e cuide de todas suas necessidades – tanto nutricionais quanto emocionais? Agende uma consulta com a gente e venha nos conhecer!

ginecologista e obstetra
Dr. Antônio de Morais, ginecologista, obstetra e especialista em Oncologia Ginecológica, e Dra. Beatriz Patz de Morais, especialista em Medicina Fetal e Obstetrícia de Alto Risco