Uma conversa necessária sobre depressão pós-parto!

Postada em 3 de março de 2022.

Nem sempre a chegada de um bebê é sinônimo só de alegria; uma pesquisa da Fiocruz revela que a depressão pós-parto atinge 25% das mães no Brasil. 

Entenda: a grande origem da depressão pós-parto é o enorme desequilíbrio hormonal que acontece logo após o parto. Neste momento, os níveis de estrogênio e progesterona caem, e somando isso a um possível histórico de transtorno mental, junto à pressão que a sociedade empurra para o colo da mulher, é a ‘fórmula perfeita’ para a depressão pós-parto

Sintomas e diagnóstico

depressão pós-parto

Os sintomas de depressão pós-parto não variam muito da depressão em geral. Na maioria das vezes, a mulher sente muita vontade de chorar, tristeza sem fim, não quer socializar, a autoestima e libido ficam no ‘pé’, cansaço extremo e quase nenhuma vontade de cuidar do recém-nascido; há casos de mulheres que não conseguem amamentar o bebê, pois não sentem vontade.

Assim como a depressão, o diagnóstico de depressão pós-parto é feito por meio de avaliação de um profissional da saúde – psicólogo ou psiquiatra. A patologia tem tratamento, e como qualquer outra doença, quanto antes diagnosticada, maiores são as chances de resolução, menor é o sofrimento e mais tempo aquela mulher vai ter para cuidar e curtir o bebê.

Prepare-se para a gestação e previna a depressão pós-parto

Não tem uma receitinha de bolo para prevenir patologias – infelizmente. O que recomendamos é que a mulher prepare o corpo, e principalmente a mente para engravidar – mudanças acontecerão em sua vida, corpo e mente; você está preparada?

Como dizem por aí: “primeiro, arrumamos a casa e depois recebemos visita!”. Adote isso para sempre. Se você acha que deve se resolver psicologicamente, faça isso e depois engravide. Assim, você vai curtir sua gestação da melhor maneira possível, viver a maternidade e criar seu filho sem traumas e de uma maneira positiva para ambos.

Lembre-se: o primeiro gesto de amor que uma mãe pode ter por um filho ocorre antes dele nascer! 

Quer conversar sobre depressão pós-parto ou até mesmo planejar sua gestação com a gente? Entre em contato – vai ser um prazer te receber aqui.

ginecologista e obstetra
Dr. Antônio de Morais, ginecologista, obstetra e especialista em Oncologia Ginecológica, e Dra. Beatriz Patz de Morais, especialista em Medicina Fetal e Obstetrícia de Alto Risco