Hiperêmese gravídica: o que preciso saber sobre a condição?

Postada em 29 de junho de 2022.

Náuseas e vômitos costumam ser sintomas comuns da gravidez e acomete aproximadamente 85% das gestantes, mas o bom é que costumam melhorar progressivamente após a 20ª semana, permitindo que a gestante tenha uma rotina mais leve e livre do desconforto.

Por outro lado, 1,1% das gestantes é acometida por quadros graves de vômitos (que causam um desconforto além do normal). Esse problema é chamado de hiperêmese gravídica, uma síndrome rara que impede a mulher de se alimentar como o esperado e de ter uma rotina normal durante a gestação.

Como saber se o meu enjoo é hiperêmese gravídica?

Principalmente para as mamães de primeira viagem, os enjoos podem assustar e parecer que nunca vão passar, mas, na maioria dos casos, são causados por mudanças hormonais e melhoram com o tempo.

Quando os vômitos são muito intensos e persistentes, causam uma sensação de desmaio ou tontura ao ficar em pé e acabam interferindo na vida da gestante, pode ser um sinal de hiperêmese gravídica – é sempre muito importante conversar com o obstetra sobre esses sintomas intensos, combinado? Ele irá avaliar o caso e orientá-la corretamente caso o diagnóstico seja confirmado.

A condição pode prejudicar a gestação?

Sim! A hiperêmese gravídica pode fazer com que a mulher fique desidratada e tenha alterações clínicas secundárias, como queda da pressão arterial e taquicardia, fraqueza, boca seca e emagrecimento.

Assim como a condição é rara, suas consequências para o bebê também são; porém, existem casos em que a desnutrição da gestante é tão grave que pode provocar o baixo peso do bebê e o nascimento prematuro.

Existe tratamento para a hiperêmese gravídica? 

Após a avaliação do médico, caso a gestante esteja com desidratação e perda excessiva de minerais, perdendo peso e com outras alterações clínicas e laboratoriais, pode ser indicada a hidratação venosa e a correção de possíveis distúrbios – em alguns casos, pode ser necessário aliviar as náuseas e vômitos com uso de medicamentos prescritos pelo médico.

Além do tratamento indicado, é muito importante que a gestante receba apoio psicológico e social. Oferecer suporte emocional e buscar por profissionais qualificados para um acompanhamento completo durante essa fase é muito importante para a mulher que está passando pela hiperêmese gravídica.

Alguns hábitos podem ajudar

Manter uma dieta leve, com intervalos menores entre as refeições, e sem alimentos gordurosos e processados pode ajudar a controlar os sintomas da hiperêmese gravídica.

Agora nos conte: como estão os sintomas da sua gestação? Se estiver precisando de ajuda, estamos à disposição para avaliar o seu caso – entre em contato clicando aqui!

ginecologista e obstetra
Dr. Antônio de Morais, ginecologista, obstetra e especialista em Oncologia Ginecológica, e Dra. Beatriz Patz de Morais, especialista em Medicina Fetal e Obstetrícia de Alto Risco